O filme “Rádio Favela -  Uma Onda no Ar” mostra nada mais nada menos do que o dia a dia de uma favela onde existem pessoas com grandes sonhos e com a esperança em fazer torna-los reais.  As casas ainda para terminar de construir, apenas no reboco. Mães que se preocupam com a índole de seus filhos tentando um futuro melhor e diferente da realidade que vivem, o tráfico. 

 Jorge, rapaz negro e alto, conseguiu uma bolsa de estudos em escola particular através do emprego de sua mãe que trabalha no local. Esta mãe que tem a vontade de ver o filho ser doutor é uma das poucas pode ver seu filho dedicado no que ama, a rádio. Ele sofre preconceito na sala de aula pela sua cor e mesmo com tantos julgamentos sobre si não deixou se abalar e seguiu o seu desejo de montar sua própria rádio junto a seu amigo Ezequiel que é técnico em eletrônica. Rock seu outro parceiro não quis seguir a vida de maneira justa e tentou por vezes convence-los de que a vida fácil era melhor, mas Jorge foi firma na decisão de prosseguir com dinheiro de seu suor.

 Desde que Jorge e Ezequiel montarão a rádio (sem permissão da justiça) eles eram perseguidos, pois de início eles transmitiam a rádio roubando sinal de outras, e passou a trabalhar nisso – é admirável ver um jovem se destacando e ganhando respeito de forma tão inovadora para a comunidade e ajudando a mesma a ter acesso a tanta informação de onde mora a todo momento. Pois antes da rádio favela era falado apenas das classes mais altas nas demais rádios –. Jorge passou a chamar atenção de jornais e foi destaque da ONU (Organizações das Nações Unidas).